top of page

Como fazer o seu pé de meia em 5 passos

Atualizado: 14 de jul. de 2021

Edição e Produção de Vídeos: Renato Rocha Prado

Revisão de Conteúdo: Isabel Franson


Pé de Meia não é opcional


O pé de meia é uma das coisas mais importantes que você pode ter na sua vida financeira, se você quiser saber o porquê, leia nosso conteúdo sobre a importância do pé de meia (leia o artigo completo).


Aqui na F Fatorial a gente gosta do termo pé de meia, mas ele também é conhecido como reserva de segurança, reserva de liquidez, colchão financeiro, para-choque do bolso, entre outros. O nome em si não importa, o que importa é o conceito.

“O pé de meia é um montante que você guarda para se proteger de imprevistos e proteger seus investimentos. Esse dinheiro precisa estar em aplicações de baixo risco, alta liquidez e com alguma garantia ou proteção. O valor precisa ser equivalente entre 6 a 12 meses dos seus gastos básicos - alimentação, transporte, habitação e saúde -, fundamentais para a sobrevivência, aqueles que não podemos abrir mão”

Entendido esse conceito, vamos ao passo a passo:


Passo 1. Abra uma conta para depositar suas economias e começar a investir:


Numa Corretora ou Banco diferente do seu atual

  • A maioria das Corretoras e Bancos Digitais não cobram tarifa de manutenção de conta, portanto, busque corretoras ou bancos digitais que cobrem poucas ou nenhuma tarifa de corretagem e custódia sobre os investimentos.

  • Caso prefira abrir uma conta num banco tradicional, peça pela Conta de Serviços Essenciais (CMN 3919), que te dá direito ao pacote de serviços básicos sem cobrança de tarifa de manutenção.

  • Clique aqui e confira nossa animação explicando sobre as Contas Digitais, Correntes e outras, como picpay e nubank. Se quiser acesse nossa postagem sobre Contas Digitais (clique aqui).

A ideia por trás de abrir outra conta é justamente evitar que a reserva de segurança se misture com seus investimentos no futuro ou com os seus gastos, por isso, nada de deixar sua reserva de segurança no banco em que você tem seu cartão de débito ou crédito. E nem pense em andar com o cartão dessa conta quando sair, a ideia é deixar esse dinheiro em paz, apenas para emergências!


Passo 2 - Calcular o quanto você vai precisar deixar aplicado no Pé de Meia:


Para saber quanto deve ser o montante aplicado, a quantia de dinheiro que você precisa deixar guardado no seu pé de meia, você precisará de:

  • Controle diário dos seus gastos - para melhor fazer isso, confira nossa ferramenta gratuita, caderninho de bolso. Se você não souber o quanto gasta por dia, no quê gasta e com que frequência como você vai saber o valor dos seus gastos básicos?

  • Registro mensal e detalhado de todos os seus gastos, em especial, dos básicos - para isso utilize nossa ferramenta Fluxo da Grana em versão online simples nesse link ou completa em planilha ou pdf. na página de Downloads.

  • Você vai alimentar o registro mensal com as informações que anotou diariamente, passando a limpo para o Fluxo da Grana os gastos anotados no Caderninho de bolso, assim, você vai saber quanto você gasta em cada coisa, separados por grupos, daí, basta somar o quanto você gasta com o básico: Alimentação, Transporte, Habitação e Saúde. Dentro desses grupos, some apenas os valores dos gastos mais essenciais (aqueles que você não pode cancelar, atrasar ou ficar sem).

  • Após somar esses valores, pegue esse resultado e multiplique por: 6 se for solteiro; 9 se for casado; 12 se tiver filhos.

  • Caso queira acelerar esse processo, acesse a calculadora rápida de pé de meia.

Passo 3 - Gaste menos do que ganha:


Apesar de óbvio, não tem como você economizar e colocar dinheiro na sua reserva de segurança se você não gastar menos do que ganha, como é que vai sobrar dinheiro no fim do mês para depositar? Não dá pra ficar contando com rendas excepcionais ou extras como FGTS e férias ou horas extras para construir seu Pé de Meia, por isso, acesse esse link e assista ao nosso vídeo.


Passo 4 - Aplicar as Economias do seu Pé de Meia:


Não adianta apenas guardar seu dinheiro e deixar ele na conta corrente, também não adianta querer acumular uma grande quantidade de dinheiro e depois investir ela. O seu pé de meia é uma reserva de segurança, portanto, o objetivo é que esse dinheiro fique depositado e só seja utilizado quando necessário, o que esperamos que demore bastante, assim, as suas economias vão ficar lá paradas por bastante tempo se tudo correr bem.


Além disso, vai levar um bom tempo até você conseguir guardar todo o montante necessário para construir seu pé de meia completamente, por isso, enquanto vai guardando um pouquinho todo mês, é bom tentar investir esse dinheiro, para ajudar no processo de construção do seu pé de meia e, de quebra, tentar compensar a perda de valor do nosso dinheiro, afinal, todo ano o Real perde valor (lembra da Inflação?).


Mas cuidado! O Pé de Meia não é um investimento comum. Não podemos arriscar esse dinheiro. Ele precisa estar disponível para ser sacado em até um dia útil, precisa estar em uma aplicação que renda razoavelmente, mas sem abrir mão da segurança.


Por isso, temos uma série de vídeos falando sobre como investir o pé de meia, mas já adiantamos aqui para você:



Passo 5 - Acompanhar o saldo aplicado:


O pé de meia não nasce da noite para o dia. É algo que leva meses para ser construído. E, durante esse período, logicamente, você vai economizando, depositando e investindo. Consequentemente, vai acompanhando o rendimento, saldo e assim por diante.


E depois que você construir todo a quantidade necessária da reserva de segurança, quando seu pé de meia estiver consolidado, isso não significa que é pra deixar ele esquecido lá.


Respeite seu esforço, continue acompanhando e fiscalizando os investimentos. Mesmo rendendo pouco, esse é seu dinheiro. Foi seu tempo e esforço que te fizeram guardar. Valorize, acompanhando ao menos uma vez por semana, com alguns minutos de atenção.


Além do simbolismo por trás, mesmo sendo investimentos de baixo risco e com seguranças, garantias e liquidez, é preciso ficar atento às rentabilidades que podem mudar a qualquer momento. São inúmeros casos de aplicações que rendiam 200% da taxa DI e do dia para noite mudaram para 150%. Como são aplicações de liquidez diária, o cenário pode mudar diariamente e, por isso, você precisa ficar atento para buscar alternativas caso isso ocorra.


Quer uma ajudinha pra se organizar?

Se mesmo com todas essas orientações, dicas e ferramentas, você ainda tiver dúvidas sobre como fazer seu Pé de meia, ou tem alguma dificuldade em saber por onde começar, como economizar ou onde aplicar seu dinheiro, não tem problema! Entre em contato conosco, nós podemos te ajudar de maneira rápida e fácil, aonde você estiver!

Mande uma mensagem pra gente no consulta@ffatorial.com.br, whatsapp (19 9 83109965) ou ainda, acesse nosso formulário de Pré Assessoria e peça já por uma Consulta Grátis.

A F Fatorial tem um serviço específico para quem quer começar a construir o Pé de Meia e a primeira conversa para avaliar sua situação e te dar orientações, tirar dúvidas e traçar uma planejamento prévio, é totalmente online e gratuita.




351 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page